domingo, 1 de novembro de 2009

Cartazes Pós-Eleitorais


Caros Senhores, Caras Senhoras, há uma nova moda política! Agora já se fazem cartazes pós-eleitorais. Como se não bastasse ter de aturar durante os meses que precedem a eleição as caras dos parasitas que nos querem dominar. Já não bastava ter que lidar, de norte a sul do país, com cartazes ocos, sem quaisquer ideias de jeito (nomeadamente, ideias liberais...); sem quaisquer ideias, aliás. Já não bastava ter que aturar os motes estúpidos e irrelevantes dos partidos políticos (“MUDANÇA”, “VERDADE”, “PROGRESSO”, “CONFIANÇA”, “RUPTURA”). Já não bastava esta poluição urbana ficar durante semanas inteiras, após as eleições, a estragar a beleza das cidades. Não, não bastava. Agora, depois de nos conquistarem (no mau sentido da palavra), os partidos ainda nos querem lembrar que nos próximos anos nos vão galar, como se não o soubéssemos bem de mais.

O liberal tem que concordar, nesta situação, com aqueles que reclamam a intervenção das “autoridades”. Podia-se deixar de financiar os partidos e os políticos com dinheiro dos impostos, por exemplo... Se não lhes caíssem milhões e milhões nas contas, talvez fossem mais discretos. O problema, como é óbvio, é que as “autoridades”, o estado, e os partidos, são mais ou menos o mesmo conjunto de pessoas. Não se espere das autoridades que se auto-limitem.

Ainda vamos ter que sofrer esta palhaçada um certo tempo; pelo menos até que se restaure a monarquia. Esta espera, diga-se, não é má de todo. Com tanto palhaço em formato outdoor, a blogosfera nunca terá falta de temas de conversa.