quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Triste País



Uma pessoa que faz uns corninhos, o que até tem graça e serve para desanuviar o ambiente, é despedida pelo seu próprio padrinho. Mas se o padrinho tenta controlar toda a imprensa através de métodos mafiosos - a violência do Estado, legal ou ilegal, aberta ou encoberta - nada lhe acontece.

Mais uma ilustração de que a política e o parlamentarismo são um jogo de aparências mais do que de substância.