domingo, 28 de março de 2010

Os Recursos Das Gerações Futuras

Os adeptos da conservação dos recursos não renováveis costumam incentivar restrições ao seu uso em nome das gerações futuras. Afirmam que o uso descontrolado destes é egoísta e não toma em conta as necessidades dos nossos descendentes. Neste pressuposto, defendem que o consumo destes recursos deve ser partilhado - é esta a ideia fundamental da sua teoria - com as próximas gerações, o que evidentemente exige auto-controlo da parte daqueles que vivem actualmente, quer voluntáriamente, quer por intervenção do estado.

A consequência lógica desta ideia é que ninguém pode ou deve consumir qualquer recurso. Sendo que as gerações se podem reproduzir ad eternum, e sendo que os recursos são limitados, a alocação destes a que cada geração tem direito tende para zero (x/infinito=0). Como é impossível sustentar a vida humana sem recursos (nomeadamente recursos energéticos finitos), defender consistentemente a teoria conservacionista implica defender a morte da humanidade.

Para começar, os conservacionistas que dêem o exemplo, deixando-se morrer de fome. Não basta apagar as luzes uma vez por ano, ou deixar o carro na garagem de forma meramente simbólica quando o rei faz anos. Há que pensar nas gerações futuras!