segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Um Orçamento, Depressa!


Pedro Passos Coelho tem que se deixar de imaturidades, de irresponsabilidades, de partidarismos primários e de protagonismos. A hora é grave. Os salários dos funcionários públicos estão em jogo. A União Sagrada impõe-se.

Se não houver acordo no orçamento, os mercados duvidarão da credibilidade das contas públicas. A taxa da dívida do estado crescerá. O governo será forçado a cortar drásticamente na despesa, e inclusivamente a declarar a bancarrota. Os bancos que detiverem dívida do estado entrarão em dificuldades. Haverá rumores a circular, seguidos de corridas aos bancos. Os bancos falirão num colapso estrondoso. As pessoas perderão as suas poupanças, o crédito escasseará, e a economia morrerá por falta de sangue. Imediatamente a seguir, o continuum espaço-tempo rasgar-se-á, e um Buraco Negro abrir-se-á por baixo dos nossos pés, que tudo engolirá à sua volta, num vórtex infernal.

A hora é grave. Pedro Passos Coelho tem um encontro marcado com a História. O futuro da Nação, e da própria Galáxia, está em jogo.

Oxalá assuma o seu Destino.