sábado, 12 de fevereiro de 2011

Ilegalidade À Solta Na Noite De Lisboa

Pelo Renato Teixeira, 12 de Fevereiro 2011, no Cinco Dias.

A noite de Lisboa anda a ser varrida por operações das forças especiais, sem motivo aparente e sem cumprir nada do que diz o protocolo. Já tinha ouvido falar no assunto mas só esta madrugada, em plena festa pela revolução egípcia, testemunhei o episódio que se voltou a repetir. De cara tapada, dezenas de agentes fecharam toda a zona do Cais do Sodré proibindo o acesso e a saída das pessoas sem prévia identificação, algumas revistas e uma ou outra bastonada a quem oferecesse a mínima resistência. Dentro dos bares e quem exigisse a identificação do responsável pela operação conseguia, depois de alguma insistência, apenas um nome: Eduardo Manuel Nunes Carvalho, com o número de identificação 131446, sendo depois empurrado para fora do estabelecimento com ameaças vedadas em surdina pelos restantes agentes de cara tapada: “Tá a andar”; “Sai daqui antes que te arrependas”. A operação não se saldou em mais do que na apreensão de meia dúzia de gramas de haxixe ou cocaína e o fecho compulsivo, antes mesmo das três da madrugada, de toda esta zona da cidade. A prática promete continuar a acontecer sem razão aparente, às mãos da polícia e completamente fora da lei. Quem ordena este disparate com os nossos impostos? O que têm a dizer as autoridades políticas, nomeadamente a Câmara Municipal de Lisboa e o Ministério da Administração Interna?