quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Igreja Católica E Contracepção

A posição da Igreja católica sobre a contracepção está exposta na encíclica Humanae Vitae. É um texto que vale a pena ler.

Expõe uma ideia que a priori pode parecer estranha (principalmente aos ouvidos duma feminista), mas que faz sentido: o uso de contraceptivos nas relações sexuais degrada a mulher.

Degrada-a ao estatuto de simples objecto sexual (para retomar uma expressão das feministas), enquanto que a relação sexual não "protegida" lhe confere o estatuto de criadora de vida, de mãe, de assistente na perpetuação e crescimento da Humanidade (papel importante segundo a Igreja, porque esta forma o rebanho de Deus).

A Igreja também insiste no carácter voluntário das relações, e defende que a limitação do número de filhos, a ocorrer, se deve fazer através da abstinência nos períodos férteis da mulher. E finalmente, ao contrário do que se diz, a Igreja não se opõe ao prazer, desde que dentro do casamento. Isto percebe-se pelo facto de não se opôr a relações sexuais fora do período fértil.

Tudo isto deve dar que meditar àqueles que sistemáticamente se queixam de que a visão tradicional da família considera a mulher como uma simples incubadora, ou uma galinha-choca.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Técnicas Comunistas


Este link aponta para o resumo duma conferência dada pelo Douglas Hyde. Este senhor começou a sua vida de activismo no movimento comunista, tendo posteriormente abandonado esta doutrina, convertindo-se ao catolicismo.

Esta conferência, dada a uma plateia de missionários cristãos, relata um conjunto de técnicas usadas pelos comunistas no seu dia-a-dia, e mostra que podem ser usadas com proveito por outros movimentos (cristianismo, liberalismo) - pelo menos as que não são imorais. Não há vergonha nenhuma em aprender com os seus inimigos.

Muito motivador, e muito interessante.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

O Estado Mundial


Para o fim de facilitar o seu estudo, segue-se uma lista de instituições, pessoas e influências activas na centralização e no crescimento graduais do Poder. Aliança esta cuja consequência lógica é a famosa “Nova Ordem Mundial”. Ou seja, a criação dum Estado Mundial.

Este fenómeno de globalização política, por ser particularmente inimigo da liberdade, merece toda a atenção e hostilidade dos defensores desta última.


Dum ponto de vista prático, convém que essa hostilidade, para que tenha alguma hipótese de suceder, não se contente simplesmente em lutar defensivamente contra novos avanços centralizadores e liberticidas das instituições existentes. Pelo contrário, há que contra-atacar, assumindo frontalmente o objectivo reaccionário de tirar o Estado português das organizações supranacionais às quais pertence, assim como de deixar de financiá-las através dos impostos nacionais. Além disso, numa atitude coerente de descentralização, convém "implodir" o Estado português, defendendo sistemáticamente movimentos separatistas regionais e locais.


Organizações Internacionais









Organizações Secretas e Grupos de Influência






Encontros de Elites Internacionais



Estudo da Classe Dominante



Famílias "Notáveis"



Operações Subversivas

...

O Cancro já tem muitos metástases. Há que aplicar imediátamente a quimio-terapia.