sábado, 22 de outubro de 2016

Patria e Anti-Patria


A era em que vivemos, chamemos-lhe de Modernidade, é uma inversão systematica dos bons valores, um attaque permanente à decencia e ao bom senso. É um attaque consciente das forças do Mal – a Esquerda – contra a ordem natural. A Modernidade é uma revolução sem fim, rumo à morte.

A anti-Patria defende os anti-valores. Põe os povos e as raças inferiores a mandar nos superiores. As mulheres a mandar e a destruir os homens. Os invertidos e os perversos acyma dos naturaes e dos puros. A massa ignara acyma dos homens de elite, de sabedoria e de intelligencia. Os parasitas e os preguiçosos acyma das gentes productivas. Os hereges a humilhar os christãos. Finalmente, dá a victoria aos degenerados e aos traidores de Esquerda sobre as forças conservadoras.

Felizmente, esta palhaçada tem as suas “contradições internas” que a levam à destruição, para retomar uma expressão marxista. A Modernidade é um attaque da fraqueza contra a força. Pois, não se duvide, a força reside no christão, no branco, no homem, nos productores, nas forças armadas. É esta gente que “segura”, que mantem a sociedade unida e funccional. Sociologicamente, é ahi que se encontra a Direita. Ora se assim é, esta ordem anti-natural é necessariamente passageira. So dura emquanto durar a tolerancia das pessoas de bem. O mal costuma vencer, porque as pessoas de bem são algo apathicas, emquanto que as pessoas maldosas estão sempre a remexer. Mas a situação pode inverter-se.

Em tempo normal, a Direita encolhe-se, encaixa e supporta tudo o que lhe fazem soffrer. Mas a Esquerda é louca. Não tem limites nem noção da gravidade do que faz, e leva sempre as coisas até ao excesso. À medida que a Direita vae sendo humilhada, despedida, arruinada, presa, calada e morta, perde o respeito pela ordem estabelecida. Perde a vergonha e o medo de combatter. Regenera-se e volta à fé. Este phenomeno é algo silencioso e invisivel. Ao contraria da Esquerda, barulhenta e demagoga, a Direita tem uma certa modestia e um certo pudor. Mas a dada altura, a ira accumulada tem que rebentar. A Direita avança, rasga leis e constituições, destroe a democracia, exmaga a Esquerda e ganha.

...

Quando a Reacção entrar em movimento, haverá um grande fogo-de-artificio.